7 de setembro: FCCM brilha no Desfile da Pátria

Com mais de 500 pessoas, a Fundação Casa da Cultura de Marabá foi a nona escola a passar pela Avenida Antônio Maia na manhã deste dia 7 de setembro. O desfile oficial do Dia da Pátria iniciou com a Banda Municipal, hoje sob a coordenação da FCCM.

Ao soar a primeira batida do bumbo, as pessoas já sabiam que a Banda Waldemar Henrique, da FCCM, estava prestes a entrar na avenida. Com um som único e uma energia diferente de todas as outras, alunos, estagiários, professores e servidores entraram na avenida.

Com o tema “Eu vejo a vida melhor no futuro”, escolhido pela Secretaria Municipal de Educação, a FCCM decidiu inovar e levou a música “Tempos Modernos”, do cantor Lulu Santos, para a Avenida Antônio Maia.

Frases emblemáticas da música estampavam o uniforme. Além disso, foram distribuídas ao público ventarolas – uma espécie de abanador de papel – com a letra da música. Tudo pronto pro show começar. Banda alinhada e os pelotões organizados com a música na ponta da língua.

Em frente ao palco, onde autoridades assistiam o desfile, a música começou e, todos juntos cantaram e aplaudiram a apresentação da FCCM. “Ver as pessoas estavam cantando e se emocionando foi demais. Fiquei muito feliz com esse desfile. Ver nossos alunos e servidores juntos, nesse dia tão importante, foi maravilhoso. Estou com um sentimento de gratidão”, disse, emocionada, a presidente da FCCM, Vanda Américo.

No desfile, a equipe da Fundação fez questão de mostrar o trabalho desenvolvido através de projetos sociais – Praça da Juventude, Música em Todo Canto e Eu Faço Música – que alcançam crianças em situação de vulnerabilidade social.

“Deve ser emocionante para a família dessas crianças os verem aqui, fardados, imponentes, tocando um instrumento e sendo aplaudidos. Isso é uma coisa maravilhosa, que eles vão levar para a vida. Mostramos em doses homeopáticas hoje o trabalho desenvolvido pela Casa que conta com o apoio incondicional do prefeito Sebastião Miranda”, diz Vanda.

Foto: Igo Silva

Os ensaios para o 7 de setembro iniciaram ainda no primeiro semestre com os alunos que, segundo Vanda Américo, amam passar o dia todo pelas dependências da Casa. “As crianças que estudam na Fundação são acolhidas. Recebem uma alimentação de qualidade, tem assistência de psicólogo e assistente social, servidores que tratam bem. Nós somos uma escola de música permanente. Mas, também temos um museu, projetos sociais e ambientais, e vivemos nesse caldeirão de emoções o tempo inteiro”, orgulha-se, Vanda Américo.

Texto: Ana Mangas (ASCOM/FCCM)

Fotos: Vinícius Lira (Duo Produtora)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas