Cia de Artes: o educar através da arte de contar histórias

Criada em 2017, a Companhia de Artes, da Fundação Casa da Cultura de Marabá, desenvolve atividades pedagógicas e artísticas para crianças, como: contação de histórias, teatro, mediação de leitura, oficinas de artes, performance das lendas amazônicas e mediação cultural no Salão de Exposições da FCCM.

Com um trabalho de fortalecer a ligação da criança com a cultura, a equipe da Cia de Artes sabe da importância do seu trabalho. Adaptações literárias, espetáculos interativos e músicas são pontos fundamentais e essenciais para o sucesso das atividades.

 

Com uma equipe composta de por oito pessoas – seis sócio-educadores, um colaborador e um estagiário – a Cia de Artes tem a missão de encantar as crianças. “Utilizamos materiais pedagógicos nas contações de histórias. A gente fica atento a cada movimento da criança, porque conseguimos perceber se estão gostando”, conta Yane Mourão, coordenadora da Cia de Artes da FCCM.

Os educadores sabem que o mais importante nisso tudo é levar alegria às crianças. Em meio as histórias, diversão e dinâmicas, as crianças interagem e se tornam protagonistas dos contos e brincadeiras.

“Logo que chegamos ao local da apresentação tentamos nos aproximar das crianças, cativando de alguma forma, utilizando músicas, por exemplo. E no meio de tudo, recebemos muito carinho. Eles nos recebem com abraços e beijos. Esse é o melhor presente que podemos receber quando visitamos uma escola”, comenta Yane.

Yane Mourão, coordenadora da Cia de Artes

 

Contudo, vale ressaltar que não é só com criança que a Cia de Artes trabalha. Existem projetos educacionais de teatro na Praça da Juventude; ações sociais voltadas aos idosos da Casa do Idoso e Lar São Vicente de Paula; atividades no Espaço de Acolhimento Provisório (EAP) e Centro de Internação do Adolescente (CIAM); contação de histórias e musicalização na APAE, aldeias indígenas e escolas públicas e privadas.

Além disso, a equipe realiza a higienização e catalogação das obras no acervo da Pinacoteca Municipal Pedro Morbach.

Para o trabalho das apresentações e histórias infantis, a própria equipe produz o material utilizado. “Nós fazemos um levantamento de histórias infantis, e a partir dai começamos a produzir o que será usado na contação. Cada pessoa da equipe fica responsável por confeccionar uma história, e com isso temos uma catalogação incrível. Todos ficam preparados, caso aconteça um imprevisto. Geralmente das atividades utilizamos livros, fantoches, dedoches, maleta literária, caixa de música, aventais, entre outros adereços”, explica a coordenadora.

Segundo Yane, desde o retorno pós pandemia, no Salão de Exposições da FCCM já passaram mais de 20 escolas e 1.200 crianças, entre alunos do Núcleo de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Ana Mangas (ASCOM/FCCM)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas