FCCM presenteia Marabá com Arquivo Histórico Manoel Domingues

O som da Banda Waldemar Henrique, na entrada da Fundação Casa da Cultura de Marabá, já avisava – antecipadamente – que a manhã de quinta-feira, 14, seria de festa no local. A reinauguração do Arquivo Histórico “Manoel Domingues” faz parte da agenda festiva em alusão ao aniversário de 109 anos de Marabá.

Com milhares de documentos raros, fotos, discos, objetos, cartas, mapas e coleções, o ambiente foi entregue para a cidade, em forma de presente, totalmente reformulado para facilitar, ainda mais, o acesso às informações.

Na cerimônia de abertura, a presidente, Vanda Américo, recebeu Mascarenhas Carvalho, Wilson Teixeira e Geovanni Cabral

Com a presença do jornalista e fundador do Jornal Correio do Tocantins, Mascarenhas Carvalho; do ex-presidente da FCCM, Wilson Teixeira; do professor de História da Unifesspa, Geovanni Cabral; entre outros convidados, a presidente da Casa da Cultura, Vanda Américo, comemorou o momento.

“Os escritos e manuscritos contam a história de toda a região e, atualmente, a FCCM é a única que mantém todo esse acervo. É uma obrigação do poder público guardar isso com todo cuidado e criar um espaço para que as pessoas possam pesquisar com mais facilidade. Construímos um espaço acolhedor e moderno. A mesa digital facilita o acesso. Temos preciosidades do Cine Marrocos. Então, não é um espaço para pesquisadores. É um espaço para a população”, ressaltou a presidente.

Vanda Américo mostra o espaço aos convidados durante a reinauguração

Durante a cerimônia, Mascarenhas Carvalho parabenizou Vanda Américo pelo trabalho que está sendo realizado em prol da cultura no município. E como forma de contribuir ainda mais com o setor, ele revelou aos presentes que fará a doação de seu arquivo pessoal de todas as edições dos 30 anos do Jornal Correio do Tocantins.

“Guardei com muito orgulho esse arquivo. Um, foi repassado ao atual controlador do jornal, e o outro ficou em meu poder. Agora esse acervo será doado para o Arquivo Histórico da Casa da Cultura”, revelou Mascarenhas, sendo aplaudido pelos convidados.

“É uma volta ao passado”, diz Mascarenhas Carvalho, emocionado ao conhecer o Arquivo

Para o jornalista, o Arquivo é uma volta ao passado. Emocionado, Mascarenhas falou que é gratificante ver algumas de suas contribuições expostas no local para as novas gerações. “É muito bom saber que nosso trabalho é reconhecido pela sociedade, notadamente na esfera cultural. Isso enobrece. Estou muito feliz”, finalizou.

Trabalhando diretamente com projetos de extensão e pesquisas, Giovanni Cabral é professor de História da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará e foi um grande apoiador, incentivador e colaborador do Arquivo Histórico.

“Fiquei deslumbrado com a quantidade de materiais e documentos. Mobilizamos professores e estudantes para desenvolver pesquisas aqui da FCCM. O arquivo tem fotografias, material relacionado ao cinema, jornais, documentos e livros. A contribuição da Unifesspa é proporcionar aos estudantes essa possibilidade de investigar e adentrar nesse espaço”.

Muito feliz e emocionada, Vanda Américo contou que entregar mais esse espaço para a população marabaense traz um sentimento de gratidão e dever cumprido. “Ao longo da nossa gestão, estamos fazendo revitalizações nos espaços e entregando outros. Estou muito contente”, finalizou.

Colaboradores homenageados

Durante um longo período, uma equipe da FCCM e do Museu Francisco Coelho esteve fazendo todo o trabalho de limpeza, organização, digitalização e cuidado com o acervo.

Presidente da FCCM, Vanda Américo, homenageia colaboradores que trabalharam no Arquivo Histórico

Como forma de homenageá-los, Vanda Américo agradeceu e entregou um certificado de participação da revitalização do Arquivo Histórico “Manoel Domingues”.

“Foi um trabalho árduo, eles precisam ser homenageados”, disse Vanda, agradecendo e abraçando pessoalmente Patrícia Padilha, Luiza Cristina, Wellington Mota, Tiago Marinho, George dos Santos, Izane Carvalho e Milena Lima.

Quando visitar o Arquivo Histórico

O Arquivo Histórico “Manoel Domingues” está aberto ao público de segunda a sexta, das 8 horas às 17 horas.

 

Texto: Ana Mangas (ASCOM/FCCM)

Fotos: FCCM

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas