Núcleo de Arqueologia trabalha para realizar novas descobertas de sítios arqueológicos

Contribuindo com estudos, valorização e preservação dos patrimônios culturais (matérias e imateriais) da região sul e sudeste do Pará, o Núcleo de Arqueologia da Fundação Casa da Cultura de Marabá possui um acervo de aproximadamente 750 mil amostras de artefatos arqueológicos.

A equipe já identificou e registrou 348 sítios arqueológicos, espalhados pelos estados do Pará, Tocantins e Maranhão.

Cavidade no município de Parauapebas – FOTO: FCCM

De acordo com Marlon Prado, arqueólogo e coordenador do Núcleo, existem materiais datados em mais de 11 mil anos. “A FCCM possui um grande acervo em formação, com destaques para amostras de fragmentos e peças em cerâmica e materiais trabalhados em rochas, conhecidos como líticos”, explica.

Triagem e numeração – Foto: FCCM

Ele conta que a FCCM tem trabalhado para realizar novas descobertas de mais sítios arqueológicos em cavidades naturais. Para Marlon, o trabalho realizado pela Casa da Cultura é de extra relevância para a sociedade.

“As novas pesquisas do Núcleo de Arqueologia, nos municípios de Canaã dos Carajás e Parauapebas, mostram ocorrências de mais sítios arqueológicos sendo identificados na região. Isso possibilita a ampliação do conhecimento sobre a ocupação, distribuição e formas de vivências dos grupos que por aqui habitaram algumas centenas de anos atrás”, detalha Marlon.

Visita de alunos na Reserva Técnica do Núcleo de Arqueologia – Foto: FCCM

Para ele, com o tempo as novas pesquisas vão demonstrando uma ocupação cada vez mais recuada e ocorrências de materiais vão surgindo.

Atualmente o Núcleo de Arqueologia da FCCM conta com três colaboradores atuando no laboratório e seis em campo.

 

Texto: Ana Mangas (ASCOM/FCCM)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas