Núcleo de Zoologia abriga acervo de grande diversidade biológica

A Fundação Casa da Cultura de Marabá guarda um precioso e pouco conhecido tesouro no interior da sua sede dentro do Núcleo de Zoologia. Com mais de 11 mil exemplares de animais vertebrados e invertebrados, como: serpentes, lagartos, mamíferos, aves, peixes, escorpiões, anfíbios, aracnídeos, jacarés, conchas de gastrópodes, formigas, entre outros, o acervo abriga uma grande diversidade biológica.

Coordenado pela técnica, Maria Betânia Furtado, boa parte do material foi doado pela comunidade.  “A coleção teve início a partir da coleção particular do professor Noé, que tinha um acervo entomológico, que são insetos”.

Betânia ressalta que qualquer pessoa pode fazer uma doação para a Fundação. Mas é importante que algumas informações básicas sejam anexadas, como: quem coletou, local, data. “Esses dados são fundamentais para uma coleção científica. E quando recebemos uma doação, a gente verifica se o exemplar tem condições de ser incorporado ao acervo, se está bem conservado”, explica.

Cada grupo de animais possui uma especificidade diferente para ser conversado da Fundação. A coordenadora do setor explica que nos invertebrados, como insetos, são colocados alfinetes para que sequem na estufa, e só depois são guardados. “Mas esse processo para aracnídeos não é tão interessante. É melhor manter no álcool 70. Porém, os bichos de biomassa grande são fixados com formol antes, como aranhas maiores. E só depois são transferidos para o álcool”, detalha, enfatizando que em exemplares de porte médio-grande, são conservadas partes anatômicas, como o crânio.

O Núcleo de Zoologia da Fundação Casa da Cultura é aberto ao público e às escolas que queriam fazer uma visita e trazer os alunos.

Os interessados em visitar a FCCM podem entrar em contato por telefone para realizar o agendamento.

Contato: (94) 3322- 2315

 

Texto e Fotos: Ana Mangas (ASCOM/FCCM)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas