Núcleo de Zoologia possui mais de mil espécies de borboletas

Com uma das maiores biodiversidades do planeta, o Brasil ainda possui muitas espécies que foram pouco (ou nada) estudadas. Com uma quantidade imensa de espécies de insetos, o Núcleo de Zoologia da Fundação Casa da Cultura de Marabá possui atualmente mais de mil exemplares de lepidópteros, que são borboletas e mariposas.

Ao todo, o núcleo possui mais de 12 mil exemplares de animais vertebrados e invertebrados, entre borboletas, formigas, mariposas, libélulas, cobras, entre outros.

A maioria dos exemplares da coleção da FCCM foram coletados durantes estudos feitos na região. Com o objetivo de auxiliar em pesquisas, a Casa possui um livro de tombamento, com data, onde o material foi coletado, quem coletou e a espécie que pertence.

Assim que recolhidas, as borboletas são colocadas em estufas onde ficam por até 72 horas, depende da secagem de cada espécie. Após esse período são feitas análises sobre a qualidade do exemplar, para então fazer o armazenamento em caixas com isopor, e presas a um alfinete. São colocadas nas caixas, naftalinas, que são repelentes naturais que previnem o surgimento de traças.

Texto e Fotos: Ana Mangas (ASCOM/FCCM)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas