Projeto Curumim: FCCM celebra Dia das Crianças na Aldeia Suruí Sororó

Círio 2023: Coral da FCCM presta homenagem à Nossa Senhora de Nazaré e emociona fiéis
16 de outubro de 2023
Autor do livro Amiga Lata, Amigo Rio visita Praça da Juventude e incentiva leitura
26 de outubro de 2023

A Fundação Casa da Cultura de Marabá, em parceria com o Ministério Público do Estado do Pará e o Tribunal de Justiça do Pará, realizou no último sábado, 21 de outubro, uma comemoração em alusão ao Dia das Crianças com o Povo Suruí Aikewára, da Aldeia Suruí, localizada no município de São Geraldo do Araguaia.

Em uma tarde de muitas brincadeiras, valorização e resgate da infância indígena, crianças, jovens e adultos puderam se divertir e compartilhar momentos de muita alegria.

Ao som da Banda Waldemar Henrique, a equipe da Companhia de Artes, da Fundação Casa da Cultura de Marabá, realizou diversas brincadeiras, levando diversão para a comunidade.

“Precisamos fazer isso mais vezes. Estou muito feliz em poder contribuir e participar desse momento. É muito lindo ver a alegria dessas crianças e jovens da Aldeia Suruí. Estamos fazendo um evento para toda a comunidade”, disse Vanda Américo, presidente da FCCM.

O Projeto Curumim, considerado uma ramificação do Projeto Reviver, tem o objetivo de atuar diretamente com as crianças e jovens das comunidades indígenas.

Idealizado pelo promotor de Justiça de São Geraldo do Araguaia, Erick Fernandes, o objetivo da ação foi promover um dia festivo para as crianças. “Trouxemos animação e dignidade para as crianças da comunidade e contamos com a parceria da Fundação Casa da Cultura, do Poder Judiciário e de parceiros do município de Piçarra”, disse o representante ministerial.

Alexssandra Muniz Mardegan, promotora de Justiça da comarca de Marabá, ficou muito feliz e emocionada em participar do projeto. Para ela, é importante que mais parceiros abracem essas ações que proporcionam qualidade de vida à comunidade indígena.

“Nós temos identificado a importância de olhar para a criança indígena a partir dessa perspectiva. Acredito que a partir desse projeto, outros virão para que a gente possa envolver a comunidade, resgatar e valorizar a infância da criança indígena, trabalhando o pertencimento. E é com esse olhar de carinho que viemos aqui e estamos abraçando esse projeto”.

O cacique Mahu enfatiza que ficou muito feliz com todas as brincadeiras. “A comunidade inteira aproveitou. Agradeço ao doutor Erick e a equipe da Casa da Cultura. Em nome da minha comunidade a gente agradece. Ficamos muito felizes com esse dia que tivemos”.

Parceira do projeto, Renata Guerreiro, juíza titular da 1ª Vara Criminal de Marabá, ficou extremamente contente em vivenciar esse momento. “Estamos promovendo um grande dia festivo, com sociabilidade, diversão e alimento. É um dia de alegria. Estamos trazendo o divertimento para essa comunidade que é o futuro do nosso país. É uma satisfação representar o Poder Judiciário nessa ação”, disse Renata, fazendo referência ao juiz Antônio, da comarca de São Geraldo de Araguaia, que contribuiu para a ação.

Texto: Ana Mangas (ASCOM/FCCM)

Fotos: João Victor / Wellington Mota (ASCOM/FCCM)

Comments are closed.

Pular para a barra de ferramentas