Projeto Reviver: FCCM e MPPA levam mais de 1.580 mudas de árvores para Aldeia Suruí

Escola de Música: matrículas abertas
22 de janeiro de 2024
Referência nacional: Núcleo de Espeleologia utiliza tecnologia no mapeamento de cavernas
31 de janeiro de 2024

Reflorestar para manter o bioma da região, garantindo o reflorestamento e auxiliando na economia local. Esse é um dos principais objetivos do Projeto Reviver, uma parceira entre a Fundação Casa da Cultura de Marabá e o Ministério Público do Estado do Pará, que ajuda no reflorestamento da área de extração da Aldeia Suruí Sororó, localizada no município de São Geraldo do Araguaia.

Com mais de 26 mil hectares e mais de 330 habitantes, a comunidade recebeu na tarde da última segunda-feira, 29, 1586 mudas (a maior parte delas de castanha e açaí), todas doadas pela Secretaria Municipal de Agricultura, que é parceira do projeto.

Segundo Vanda Américo, presidente da FCCM, o projeto surgiu em meados de 2017 após uma reunião na comunidade, quando foi solicitado apoio, pois eles estavam se sentindo abandonados.

“Falei que poderia ajudar com mudas de castanhas. É um projeto a longo prazo, para as gerações futuras. Mas, além da castanha a gente também traz acerola, cupuaçu, ata, graviola, e essas frutíferas já estão dando. A comunidade está bem cuidada e arborizada”, diz Vanda.

Para a presidente, a parceria do MPPA e do Poder Judiciário é de suma importância para que a mata possa ser recomposta.

Para a promotora de Justiça do Meio Ambiente, Josélia Leontina de Barros Lopes, é uma felicidade imensa retornar na comunidade que, há vários anos, recebe mudas, serviços, atendimentos e melhorias.

“É muito bom saber que o trabalho de anos está tendo um retorno agora. Estamos vendo que o plantio de anos anteriores está bem cuidado, que as frutíferas já estão dando e que em breve teremos castanha e muito açaí por aqui”, disse.

Alexssandra Mardegan, Vanda América e Josélia Leontina

Respondendo pela promotoria de Justiça da Agrária, Alexssandra Mardegan também comemorou mais uma entrega na comunidade. “Essa parceria entre o Ministério Público e a Casa da Cultura tem dado certo e já estamos vendo o resultado das colheitas. Isso só reforça nosso compromisso de fortalecer a produção da agricultura familiar, preservado cada vez mais e de forma sustentável”.

Para a comunidade indígena, muita coisa boa aconteceu após a parceria da Casa da Cultura. “Já tivemos nossa mata queimada cinco vezes. E agora, nos últimos anos, estamos tendo a oportunidade de replantar tudo, graças a Vanda, nossa parceira. Isso nos fortalece”, disse Mahu Suruí.

 

Doação do Projeto Reviver

500 Castanha

500 Açaí

150 Cupuaçu

100 Tamarindo

50 Buriti

50 Ata

26 Ingá

40 Graviola

170 Diversas

 

Texto: Ana Mangas

Fotos: João Victor

Comments are closed.

Pular para a barra de ferramentas