Projeto Sarã: FCCM contribui para a criação da Associação de Barqueiros da Vila Espírito Santo

Na última sexta-feira, 27, foi realizada mais uma etapa do Projeto Sarã com a comunidade ribeirinha da Vila Espírito Santo, às margens do Rio Tocantins, em Marabá.

Renata Guerreiro e Vanda Américo em frente a placa da Associação dos Barqueiros da Vila Espírito Santo

 

Vanda Américo, presidente da Fundação Casa da Cultura de Marabá, e a juíza Renata Guerreiro Milhomem, entregaram documentos de georreferenciamento aos ribeirinhos das ilhas que estão em processo de recuperação pelo projeto. Além disso, mudas de árvores nativas da região foram entregues para auxiliar na diminuição do assoreamento das margens.

 

 

Através do Núcleo de Etnologia, a FCCM também auxiliou na criação da Associação dos Barqueiros da comunidade, que ajudará na organização dos moradores para o sustento e preservação do patrimônio ambiental e cultural da região.

 

“Eles fazem parte do Projeto Sarã desde o início. Registramos a associação com CNPJ e orientações. A partir de agora eles passam a ser responsáveis pela área, sendo guias turísticos da região e a frente do ecoturismo responsável. Os turistas que chegarem aqui, devem receber informações sobre o local correto para acampar, e sobre as proibições, como: não desmatar e não jogar lixo. O barqueiro é um educador”, ressalta Vanda Américo.

 

 

O Projeto Sarã tem o objetivo de educar os turistas e revitalizar um conjunto de mais de 15 ilhas existentes no Rio Tocantins, desde a foz do Rio Flecheira até o limite de Marabá com Itupiranga. O projeto é um esforço dos Poderes Executivo (por meio da Fundação Casa da Cultura de Marabá), e do Judiciário, por meio da 1ª Vara Criminal de Marabá e Ministério Público Estadual.

Texto: (ASCOM/FCCM)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas