Santa Cruz em pauta: pesquisadores encontram artefatos de igreja do século XX

Durante as aulas práticas do curso de Especialização em Cultura Material e Arqueologia, promovido pela Fundação Casa da Cultura de Marabá em parceria com a Universidade de Passo Fundo, do Rio Grande do Sul, na localidade da Vila Santa Cruz, no município de São Geraldo do Araguaia, os alunos encontraram artefatos arqueológicos da primeira Igreja Católica construída no início do século XX e que foi destruída na enchente de 1980.

Igreja Católica construída no início do século XX na Vila Santa Cruz

Para o professor Doutor em Antropologia, Maurício Hepp, escavar locais antigos tem uma importância muito grande para a memória porque permite acessar a materialidade e os vestígios que estavam relacionados com o lugar e com as pessoas.

“Também permite acessar memórias de questões extremamente simples e importantes, como a fundação da antiga igreja da Vila Santa Cruz que foi realizado durante as aulas práticas da especialização. Poder saber como era o piso, as telhas, os detalhes da parede é muito importante porque vai contar um pouco da história e das pessoas que viviam naquela localidade”, explica Maurício.

A igreja, assim como todas as outras espalhadas pelo Brasil, serviam, na época da colonização, para catequizar os povos que viviam nas localidades.

 

De acordo com os moradores mais antigos da região da Vila Santa Cruz, era comum a presença de padres jesuítas e, constantemente, Frei Gil, da ordem dominicana, visitava a Serra das Andorinhas para encontrar os povos indígenas.

A atual igreja foi construída em cima de um sítio arqueológico, assim como quase todas as casas que existem atualmente na Vila Santa Cruz.

A vila foi fundada por imigrantes que vinham de outras regiões do Brasil com o objetivo de encontrar ouro na região do Araguaia.

Texto: Ana Mangas (ASCOM/FCCM)

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pular para a barra de ferramentas